Busca

Valéria Fernandes Designer de interiores

Olá pessoal, montei esse blog para poder compartilhar e divulgar meus trabalhos, inspirações, dicas, novidades e curiosidades ligada ao designer de interiores, paisagismo, vitrinismo, mobiliário, decoração de festas, arquitetura e engenharia com vocês! "Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade."

mês

junho 2016

As cores do ano 2016

Todos os anos, a empresa especializada em cor Pantone escolhe uma cor para representar o ano. Pela primeira vez, em 2016, foram escolhidos dois tons, o Rosa Quartzo e o Azul Serenity.

Cores do ano 2016 Pantone Rosa Quartzo e Serenity

Essas cores não são escolhidas ao acaso: de acordo com a empresa, a cor selecionada é uma representação simbólica do momento que eles acreditam que estamos vivendo no mundo atualmente.

https://www.youtube.com/watch?v=VHp52H8xVjc&feature=youtu.be

A face mais suave da cor em 2016: Pela primeira vez, a mistura de duas cores – Rose Quartz e Serenity são as escolhidas como Cor do Ano PANTONE.

Os consumidores buscam o bem-estar e a consciencia como antídotos para as tensões modernas, aceitando cores que transmitem psicologicamente a tranquilidade e segurança que são cada vez mais necessárias. Juntas, Rose Quartz e Serenity evocam o equilíbrio que existe entre um rosa acolhedor como um abraço e um tom azul claro mais frio e tranquilo, refletindo a conexão entre o bem-estar e uma calma sensação de ordem e paz.


A cor resultante entre Rose Quartz e Serenity também desafia as percepções tradicionais de associações de cores.

Em muitas partes do mundo presenciamos uma indefinição entre os generos masculino e feminino, especialmente na moda, que por sua vez impacta as tendências de cores em todas as outras áreas do design. Esta abordagem unilateral da cor coincide com movimentos sociais em relação à igualdade de gêneros e fluidez, com uma maior liberdade do consumidor no uso da cor como uma forma de expressão, com uma geração que tem menos preocupação em ser estereotipada ou julgada e uma troca aberta de informações digitais que abre nossos olhos para diferentes abordagens no uso da cor.

https://www.youtube.com/watch?v=AAJ1vPe4w2c&feature=youtu.be

Uma escolha de cores simbólicas; um ‘snapshot’ colorido que representa o que vemos em nossa cultura, servindo como a expressão de um estado de espírito e de uma atitude. Pela primeira vez Pantone introduz dois tons, Quartz Rose e Serenity como a Cor do Ano Pantone 2016. Quartz Rose é um tom persuasivo mas também suave que transmite compaixão e uma certa compostura. Serenity é leve e arejado, como o firmamento do céu azul acima de nós, trazendo alívio e relaxamento, mesmo em tempos turbulentos.

HARMONIAS COM A COR DO ANO

Em todas matérias primas, superfícies macias ou duras, a composição Rose Quartz e Serenity traz calma e relaxamento. Lindo em todos os acabamentos, fosco, metálico ou brilhante, o par envolvente se harmoniza facilmente com outros meios-tons, incluindo verdes e roxos, marrons ricos, e todos os tons de amarelo e rosa. Adicione prata ou tons vibrantes e quentes para mais efeito e brilho.

ambiente-cor-tendencia-rserenity

Ai gente eu amo essas cores, e vocês o que acham???

Espero que tenham gostado do post de hoje.

Não se esqueçam de curtirem ai quem gostou viu Rsrs…

E vou deixar também aqui minha fan-page correr lá e curti viu 😉
https://m.facebook.com/Valeriafernandesdesigner

E meu Instagram@valeriafd_designer

Até a próxima…
Bjim

Psicologia das cores aplicado no Design de interioes – Parte II

Olá Galera

Bom hoje vem continuar a postagem Parte II sobre a psicologia das cores aplicadas no design de interiores.

Como vocês viram no post anterior as cores tem grande influencia na nossa vida e se ampliadas corretamente nos ambientes tem poder de alegrar, acalmar  e muito mais.

Então vamos lá para próximas cores.

Verde

O verde é uma cor muito bem-vinda a ambientes e regiões quentes. Essa cor reflete frescor, calma, serenidade, estabilidade, saúde e bem estar. Com facilidade os ambientes em tons verdes promovem o equilíbrio mental, a harmonia, e sensação de repouso e relaxamento. Essa cor atenua as emoções, facilita o raciocínio correto e amplia a consciência e compreensão. O verde é a própria imagem da segurança, proteção e aconchego que muitos almejam criar em um ambiente.

Azul

O azul remete ao frio, ao mar, ao céu, e produz sentimentos como a paz, a serenidade e harmonia. Assim como o verde, o azul transmite frescor e serenidade, porém com um dinamismo maior que o verde. O azul transmite confiança, respeito, tranquilidade e sofisticação e por fazer parte do espectro frio, por sua quietude e confiança, promove a devoção e a fé. O azul é uma cor popular associada ao dever, à beleza e à habilidade.

Violeta/Roxo

Tonalidades roxas, violetas e lilases são a figura clara de fantasia, mistério, espiritualidade, sonho, misticismo e ao mesmo tempo, delicadeza. Dependendo da tonalidade, pode criar também ambientes calmos e serenos. Dons artísticos, tolerância e consideração estão associados às cores, roxa e violeta.

Rosa/Pink/Magenta

Tons rosa, desde os mais claros aos mais intensos, jamais passam despercebidos em uma composição de design. Há muito tempo rotulada como uma cor estritamente feminina e delicada, os tons rosa, pink e magenta ganharam forças no mundo do design, graças a descobertas de novas combinações e usos. Independente do tom, os rosados expressam delicadeza, afetividade, calor e energia. Rosas amarelados (conhecidos como “rosa antigo”) entram na categoria de tons pastéis, e figuram muito bem ao lado de tons escuros e pesados, como o azul marinho ou marrom café. Rosas derivados da simples mistura de branco com vermelho são clássicos na decoração de quartos de meninas. Se misturado a outras cores, como o verde cítrico, por exemplo, traz um ar de alegria e frescor, e ainda sai da linha do monótono e previsível. Já os tons pink e magenta são dramáticos, modernos e estimulam as pessoas, e em empreendimentos comercias, eleva as vibrações. O pink e o magenta também são bem-vindos em ambientes residenciais e, quando combinado com móveis mais modernos, deixam o ambiente com ar ousado e sofisticado. Adapta-se muito bem com toques de preto, que traz muito glamour à composição.

Bege

Os tons beges (ou pastéis) são o grande coringa dos projetos de Design de Interiores. Usado para equilibrar e também compor com maestria, os tons neutros como beges e crus sempre são bem-vindos em composições sóbrias e clássicas, e jamais saem de moda. Uma grande vantagem dos tons neutros também é que dificilmente alguém irá “enjoar” de um projeto com esses tons. Beleza, nobreza, sofisticação e tradição são algumas sensações transmitidas por essa cor admirável.

 

Marrom

Assim como as matizes beges, o marrom proporciona a sensação de que tudo é permanente, sólido e seguro. É a cor da estabilidade, principalmente quando usada nos móveis e adereços. A cor marrom também aceita combinações com cores opostas e contrastantes.

Claro que a escolha das cores não é nenhuma unanimidade, e a gente sempre pode investir em outras escolhas para deixar a casa com a nossa cara. Porém, é sempre bom saber por onde começar, não é mesmo?

Agora me conta quais as cores que fazem parte da decoração da sua casa e quais você gostaria que fizessem, mas ainda não estão presentes!

É isso Galera, espero que tenham gostado do post.

Não se esqueçam de curtirem ai quem gostou viu Rsrs…

E vou deixar também aqui minha fan-page correr lá e curti viu 😉
https://m.facebook.com/Valeriafernandesdesigner

E meu Instagram@valeriafd_designer

Até a próxima…
Bjim

Psicologia das cores aplicado no Design de interioes – Parte I

Olá Galera!!

Hoje vem falar um pouquinho sobre como nós designer de interiores usamos a psicologia das cores e aplicamos ela nos ambientes elaborados.

Conforto,felicidade, bem-estar e qualidade de vida são buscas constantes do ser humano e para essa conquista é preciso estar em harmonia om ambiente  vivenciado, quer seja natural ou construído, real ou virtual.

As cores, um dos principais elementos compositivos destes ambientes, presentes na natureza e por consequência , na essência humana. “são alimentos da alma. A falta delas quebraria a harmonia que existe dentro de cada um e na sua relação com a natureza”. São tão importantes em nossas vidas que, desde a infância, nos fascinam apresentado-se como instrumento ativador da imaginação, da inspiração e da sensibilidade.

Na composição de ambientes as cores devem interagir harmoniosamente com espaço, a luz incidente (natural ou artificial), as sombras, os objetos, suas formas e distribuição no meio imprimindo-lhe personalidade no tange a percepção do todo e à interatividade entre o universo cromático e o psiquismo humano.

Vamos lá então saber como elas são grandes influenciadoras.

Branco

O branco reflete paz, pureza, calma, inocência e dignidade. É uma cor suave, e tem o poder de tornar um ambiente pequeno visualmente maior. Por ser composto por todas as cores o branco reflete a luz, e é uma alternativa excelente para ambientes com pouca luminosidade. Em Design de Interiores, a cor branca compõe ambientes sofisticados, iluminados e vivos. O branco possui ainda a grande vantagem de realçar todas as outras cores associadas a ela.Uma grande tendência hoje para quem deseja inovar, mas sem ousar tanto são os tons off-white, ou seja, o branco com um leve toque de outros pigmentos. Uma vantagem observada em relação ao off-white é que esse tipo de tonalidade branca controla significativamente a claridade dos ambientes.

Preto

Insira uma legendaEssa cor, se utilizada de forma coerente, é ideal para compor ambientes nobres, luxuosos e clássicos. A cor preta pode até tornar-se alegre e expressiva, e quando combinada corretamente com outras cores pode até realçá-las. Não há muito tempo que os Designers “descobriram” que a cor preta responde muito bem aos ambientes de trabalho, comerciais e até mesmo residenciais, quando modernos e sofisticados. Não é à toa que o preto em Design de Interiores remete a poder, responsabilidade e imponência

Cinza 

Por ser uma cor neutra, o cinza quando usado sozinho remete a tristeza, angústia e desânimo. Porém, o cinza possui o poder de realçar com perfeição as outras cores. Responde muito bem quando combinado com cores fortes e vibrantes, como o roxo, o verde e o amarelo limão. Essas combinações e tantas outras harmonias com o cinza remetem a sabedoria, requinte e sensatez.

Vermelho

O vermelho é uma das cores mais ecléticas e vibrantes em harmonia de interiores. Força, vitalidade, sensualidade, paixão e calor são o que o vermelho representa. Em móveis e objetos, o vermelho possui o poder de realçar formas, e isso se deve ao fato de ser uma cor com muita força e peso visual.  O “queridinho” de ambientes ousados, o vermelho faz sucesso em ambientes comerciais como bares e restaurantes, pois é capaz de estimular o apetite e criar ambientes extremamente aconchegantes. Em ambientes residenciais o vermelho também faz sucesso. Usado nos quartos certamente vai torná-los mais estimulantes. Em salas, pode ser combinado com outros tons neutros, como os brancos, beges e cinzas. Alguns aspectos favoráveis que o vermelho sugere são a motivação e o estímulo, posto que essa cor estimula a vitalidade e energia e é um convite à atividade, atenuando a inércia, a melancolia e a tristeza. Quer um ambiente alegre e moderno? Aposte no vermelho!  Mas cuidado ao escolher o tom do vermelho. Há vermelhos nobres e intensos, enquanto outras tonalidades mais “abertas” podem aludir à indecência, vulgaridade e falta de polidez em certas ocasiões. O vermelho provoca reações físicas nas pessoas, e por isso mesmo deve ser utilizado com cuidado. Raiva, brutalidade, crueldade, rancor, revolta e desconforto intenso podem ser algumas possíveis reações.

 

Laranja

Quase tão vibrante quanto o vermelho, os tons laranja exalam prazer, êxtase, luminosidade, e lembram o próprio flamejar do fogo. Representa o calor, luz, festa e euforia. Por esse motivo é uma cor excelente para ambientes comerciais, tais como lojas despojadas, lanchonetes e restaurantes.O laranja promove a criatividade, conforto, alegria e expressividade. Comunicação, movimento e iniciativa geralmente são elementos dessa cor, posto que o laranja energiza o corpo e ajuda nos processos de assimilação e distribuição. Por promover toda essa energia, o laranja não é adequado para pessoas facilmente irritáveis ou estressadas.

Amarelo

Associada à própria luz solar, o amarelo representa a energia, alegria, verão, é a cor da luz, a cor mais luminosa do circulo cromático. Assim como o vermelho, o amarelo possui a capacidade de realçar as formas de objetos e móveis em um ambiente, devido à sua grande capacidade de expansão. O uso dessa cor em halls, corredores e lugares com pouca iluminação é interessante, pois além de iluminar, o amarelo também propicia a sensação de expansão do espaço. Essa cor é associada ao intelecto, às ideias e à inquirição mental, e não é a toa que muitos adotam o amarelo para “fazer as vezes” em seu escritório particular. Apesar de vibrante, o amarelo é capaz de transmitir sensações variadas de bem-estar, esperança e o sentimento de que tudo correrá bem. Outras sensações obtidas pelo amarelo estão relacionadas ao brilho, jovialidade e alegria.

Bom é isso galera, durante a semana te a parte II falando do restante das cores ok!!

Espero que tenham gostado do post de hoje.

Não se esqueçam de curtirem ai quem gostou viu Rsrs…

E vou deixar também aqui minha fan-page correr lá e curti viu 😉
https://m.facebook.com/Valeriafernandesdesigner

E meu Instagram@valeriafd_designer

Até a próxima…
Bjim

 

 

 

 

Papel de parede para área externa

Olá Galera!

 O papel de parede vem sendo cada vez mais usado como revestimento, no lugar da pintura. Sabemos que esse tipo de revestimento é um ótimo recurso para dar “aquele” toque de classe, elegância e um visual impressionante na decoração de casa.

A criatividade muitas vezes consiste apenas em tomar um elemento do cotidiano e aplicá-lo em um contexto inusitado. E o design não foge à regra. Foi o que provou a marca italiana Wall&Decò ao criar uma linha de papéis de parede para uso externo.

 

Conhecida pelos papéis de parede que definem o clima de ambientes internos, já adotados por restaurantes, hotéis e casas, a Wall&Decò apresentou no Salão do Móvel de Milão de 2012 uma coleção que traz uma rica variedade de estampas, desde padrões geométricos coloridos até a simulação de madeira e azulejos marroquinos. Batizada de OUT – Outdoor Unconventional Texture, os adornos externos podem ocupar desde um pequeno retângulo até um muro completo.

O produto consiste de três partes que permitem a impressão de fotos e desenhos esteticamente cativantes – um adesivo, um tecido técnico e um tratamento de finalização. Será que vai pegar?

  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
  (Foto: divulgação)
Para ver o resto da coleção, e para verificar atualizações de novos produtos, visite Wall & Deco.
Incrível né pessoal!!
Eu adorei e vocês o que acharam?

Bom é isso galera… Espero que tenha gostado o post de hoje.
Não se esqueçam de curtirem ai quem gostou viu Rsrs…

E vou deixar também aqui minha fan-page correr lá e curti viu 😉
https://m.facebook.com/Valeriafernandesdesigner

E meu Instagram@valeriafd_designer

Até a próxima…
Bjim

Quebrando paradigma sobre os hostel 

Oi galera! 

Hoje passei aqui para mostrar para vocês que o os hostes podem sim serem bacanas e com design. 

Versátil e com um design incrível esse hostel “9 hours” conhecido como cápsula hotel, localizado na cidade de Quioto no Japão foi  projetada pelo Tokyo based Cubic Corp. em parceria com Design Stúdio S .


Os quartos deste alojamento são um bloco de plástico com apenas dois metros de comprimento e 1,25 metros de altura. De referir que os hóspedes apenas podem pernoitar no Nine Hours uma noite.









https://youtu.be/OvE3kdFfMLU

Incrível né!!

Eu amei, super ficaria nesse hostel e vocês ?? 

Bom é isso galera… Espero que tenha gostado o post de hoje.
Não se esqueçam de curtirem ai quem gostou viu Rsrs…
E vou deixar também aqui minha fan-page correr lá e curti viu 😉
https://m.facebook.com/Valeriafernandesdesigner

Bom é isso galera!!!
Até a próxima
Bjim

Ecodesign o que é?

Ultimamente, o termo ecodesign vem sendo muito usado, principalmente quando o assunto é construção. Mas, afinal, o que é isso?

Segundo o designer italiano Ezio Manzini, referência mundial em sustentabilidade, ecodesign é a atividade que, ligando o tecnicamente possível ao ecologicamente necessário, faz nascerem novas propostas que sejam social e culturalmente aceitáveis.

Ou seja, as construções que utilizam o conceito de ecodesign têm uma preocupação sustentável desde a concepção até a execução do projeto, abordando arquitetura, engenharia e muitas outras etapas. Tudo isso para reduzir o uso dos recursos não renováveis e a geração de resíduo, além de economizar custos de disposição final.

Design ecológico é um termo que está em crescente tendência mundial nos diversos setores, como na arquitetura, design, moda e até na arte. O grande propósito dessa história toda é desenvolver produtos, serviços e sistemas que minimizem o impacto ambiental, reduzam o uso de recursos-não-renováveis e seja socialmente justo. São os produtos chamados “politicamente corretos”, ou seja, é uma ótima desculpa para consumir sem culpa!

arquitetura sustentávelEste é o verdadeiro resultado da soma de arquitetura+ecologia. O edifício de concreto, a “selva de pedra” se rende  à tecnologia paisagística, ao ponto de se tornarem única e modificar a paisagem urbana, algo que ainda encontra resistência. Este sistema de jardins verticais foi projetado pelo botânico e paisagista Patrick Blanc para o Musée de Quai Branly, em Paris, na França. Esta preocupação ecológica trás grandes benefícios, como o menor consumo de energia, a melhor qualidade do ar e uma extra proteção contra agentes externos.

Móveis Nomadic_ James Hennessey e Victor Papanek

Embora a relação do design com a ecologia seja atualmente um tema constante na mídia, este conceito não é tão novo como parece. Já nos anos de 1970 o americano Victor Papanek foi o primeiro designer a ter consciência do impacto ambiental dos seus produtos. Ele foi um homem a frente do seu tempo, mas incompreendido por seus colegas, que julgavam exagerada a sua preocupação em relação ao design com o entorno artificial e natural.

Livro Móveis Nomadic_ James Hennessey e Victor PapanekAcima capa e parte do livro Móveis Nomadic, de Victor Papanek e James Hennessey, publicado em 1973. Victor escreveu ou co-escreveu oito livros, viajou ao redor do mundo explanando seus ideais para projetos ecologicamente corretos, que atendessem aos necessitados, idosos, deficientes e os segmentos minoritários da sociedade.  Acreditava que os designers poderiam ajudar com suas criações a servir nas necessidades reais dos seres humanos.

design sustentável Frank GehryCom seus móveis de papelão feitos a partir de placas coladas e recortadas em formas orgânicas, o arquiteto canadense Frank Gehry foi um dos  pioneiros relacionados à produção de móveis sustentáveis. Os 30 móveis criados por ele na década de 1970 (duas séries em papelão e uma em madeira laminada) incorporam formas incomuns que também são visíveis em seus projetos arquitetônicos esculturais reconhecidos em todo o mundo. Características que podem muito bem serem atribuídas à sua formação em artes plásticas, anterior ao curso de arquitetura.

Casa da Cascata, Frank Loyd Wright

Interior Casa da Cascata, Frank Loyd WrightAo falarmos de design ecológico, não poderia deixar de citar a arquitetura do norte-americano Frank Loyd Wright. O intorno desta casa inspirou a arquitetura dos movimentos da cascata e utilizou a madeira e a pedra disponíveis no terreno para projetar esta inesquecível e célebre casa da cascata (1936). Wright foi o precursor de uma tendência chamada contextualista, cuja a arquitetura é resultado das características externa ao edifício que será idealizado.INTERIOR HOTEL, PROJETADO PELOS IRMÃOS CAMPANA

POLTRONAS IRMÃOS CAMPANA

pufes feltro, irmão campana

Atualmente o Design de Interiores possui uma importante vertente no design sustentável, e existem várias alternativas de reaproveitamento e diminuição de resíduos. O profissional de interiores deve buscar maneiras criativas para projetar produtos e serviços, repensar a utilização dos materiais, através dos tão falados “3 Rs” (Reduzir, Reusar e Reciclar). E os Irmãos Campanas fazem isso com muita responsabilidade e competência, seus trabalhos têm sido reconhecidos no mundo afora. Com exportações de seus produtos para diversos países e exposições, entre elas na Feira Internacional de Móveis de Milão e  no MOMA, Museu de Arte Moderna de Nova York, sendo os primeiros brasileiros a terem seus trabalhos em exposição permanente.

Bom é isso galera… Espero que tenha gostado o post de hoje.

Não se esqueçam de curtirem ai quem gostou viu Rsrs…

E vou deixar também aqui minha fan-page correr lá e curti viu 😉

https://m.facebook.com/Valeriafernandesdesigner
Bom é isso galera!!!

Até a próxima

Bjim

 

Fone: Blog Adriana Lima

 

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑